Pesquisar neste blog

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Temer vai cair?

Prof. Wilson Horvath

Neste breve ensaio futurológico, atrevo a fazer algumas previsões sobre o destino do governo golpista a partir da leitura do cenário atual. Estas tentativas de adivinhações não são deterministas, nem conclusivas; longe disso, elas podem mudar a qualquer instante.
Vivemos em constante transformação, algo que possa parecer certo hoje, amanhã, melhor antes mesmo que eu termine esse texto ou que você o leia, está sujeito a perder toda a sua consistência; tal como afirmou o filósofo grego Heráclito há mais de 2500 anos: “Nada é permanente, senão a própria mudança”; “Tudo flui. Tudo está em movimento e nada dura para sempre”!

Resposta à pergunta: Temer vai “cair”?

Infelizmente, minha presunção é que NÃO!
Contrariando as projeções de pessoas muito melhores intelectualmente do que eu e os anseios hegemônicos à esquerda e de alguns setores progressistas à direita, que dizem “ter acabado o governo dele”, que “é certeira a sua saída”.
Não é provável que o “Traíra” seja deposto! Ao menos, não por ora.
Como disse: INFELIZMENTE!
E faço esta conjectura sem a pretensão de estar certo, ao contrário, desejo estar inteiramente errado e desmentido o mais rápido possível!

Os porquês dessa percepção

As manifestações populares contra o governo ilegítimo são poucas e esporádicas, tivemos a Greve Geral em 28 de abril de 2017; alguns eventos no dia 01 de maio, Dia do Trabalhador; a manifestação contra as reformas trabalhistas e previdenciárias em Brasília no dia 24; uma manifestação em Copacabana, chamada por artistas, no dia 28 do mesmo mês e outra no Largo da Batata no domingo, dia 04 de junho; algumas pequenas manifestações espalhadas pelo país. E uma chamada para outra Greve Geral somente para o final do mês de junho, dia 30, dois meses depois da primeira.
Esses poucos eventos são insuficientes! Façamos um paralelo, analisando tanto a quantidade como a intensidade, com os que foram contra a Presidenta Dilma ou com os que conseguiram derrubar a Ditadura Militar.
Movimentos tradicionais progressistas, em sua maioria, se institucionalizaram, o que os tornaram excessivamente burocráticos e lentos para a ação. A esquerda partidária está fragmentada e não consegue mais fazer uma opção de fato. E ambos não sabem mais dialogar com a população, em especial com a juventude.
E há uma grande acomodação da população, e ou uma alienação total sobre os efeitos que as reformas propostas por Temer trarão para a vida do trabalhador ou até mesmo uma aceitação dessas medidas, haja vista que elas são propagadas pela grande mídia como benéficas.
E a concepção de que o seu governo está no fim reforça essa acomodação! O que o ajuda a se manter no poder!

As forças políticas e econômicas

M. T. (alcunha de Michel Temer na lista da Odebrecht) não tem apoio popular e possui uma enorme rejeição popular, mas isso não basta para tirá-lo do poder.
Ele tem o apoio da grande burguesia (nacional e internacional) que financiou o golpe e o empossou. E o presidente da “próclise, mesóclise, ênclise” segue à risca as determinações neoliberais, basta ver, além das reformas propostas contra a classe trabalhadora, estão: o perdão das dívidas bilionárias dos bancos e das grandes empresas, a entrega do patrimônio nacional para a burguesia, em especial à internacional.
A maioria do congresso está “amarada”, “no mesmo barco”, em especial quem pode abrir o processo de Impeachment. E o Judiciário, salvo raras exceções, está acovardado e conveniente – Será que alguém com o mínimo de conhecimento em política chegou a acreditar que o TSE, presidido por Gilmar Mendes, cassaria  Temer? E mesmo que o cassasse, caberia a ele recurso no STF.
A grande mídia, embora apresente fatos de corrupção envolvendo M. T., nem de longe está fazendo uma oposição de fato, como fez e continua a fazer contra os presidentes petistas Lula e Dilma. As manchetes passadas pela mídia golpista servem mais para desinformar e entreter do que para conscientizar, como sempre fizeram ao longo da história.

É preciso lutar

Retomando o pensamento de Heráclito, temos que: “A guerra [a luta] é mãe e rainha de todas as coisas; alguns transforma em deuses, outros, em homens; de alguns faz escravos, de outros, homens livres”.
Vivemos em uma eterna guerra de forças opostas, de Tese X Antítese, elas se chocam, se contradizem em alguns momentos; em outros se convergem em uma mesma direção; em ambos os casos geram Sínteses que entram nesse jogo dialético de luta, que tendem ao infinito.
Assim, se quisermos depor o Traíra e, o mais importante, modificar a mentalidade governamental, que se impôs após o golpe, e está deixando o Brasil nos trilhos do “anti-desenvolvimento”, totalmente contra o povo, pois Temer pode até cair, mas se o desmonte do Estado persistir, de nada adianta a sua saída, ao contrário, pode ser até pior – se existir algo pior que seu governo.
Devemos deixar a posição de espectadores, de passivos, de pessoas “a espera de um milagre”. E assumirmos as rédeas de nossa história, devemos ir às ruas, sempre e de fora contínua e sistemática. Precisamos conscientizar o máximo de pessoas; buscar soluções institucionais e, principalmente, populares! Devemos ir além do que está sendo feito.
Caso não, passaremos os próximos dois anos xingando, amaldiçoando o presidente golpista, assistindo da poltrona de casa ou à mesa do boteco ele destruir o país e os poucos direitos dos trabalhadores.
Encerro este textículo, após deixar uma garrafa de champanhe guardada na despensa a fim de que seja aberta no dia em que Temer sair da presidência; e quiçá seja conduzindo à papuda para pagar pelos erros cometidos. Mas com o pressentimento de que o champanhe ficará um bom tempo envelhecendo.

Observação: Não escrevi este texto para desanimar; ao contrário, o redigi para nos animarmos em nossa militância em prol de um país melhor, a partir de uma leitura realista!


quarta-feira, 24 de maio de 2017

Por que a Grande Mídia resolveu abandonar e atacar Temer & Cia?

Prof. Wilson Horvath

Levanto neste texto uma hipótese ao grande ENIGMA: Por que a Grande Mídia resolveu abandonar e atacar Temer & Cia?
E a Resposta é Simples: Desviar o foco das atenções!


Enquanto a população se preocupa com essas manchetes dos jornais, cuidadosamente selecionadas e trabalhadas pelos redatores e editores, as reformas da Previdência e Trabalhista seguem a todo o vapor! Juntamente com a extinção de outros direitos conquistados devido à longas lutas pela classe trabalhadora.
E não só elas,
·         O perdão às dívidas bilionárias de grandes empresas e bancos acontecem a todo o momento, essas em geral relacionadas à previdência.
·         Cada dia se Entrega mais recursos naturais e terras brasileiras à burguesia internacional;
·         Está ocorrendo a redução de áreas de proteção ambiental, em especial na região Amazônica.
·         cortes em verbas destinadas à saúde, educação, segurança (inclusive diminuição do orçamento da PF), etc.

Temer foi o pivô do Golpe que acabou com a capengante política de Estado de Bem-Estar Social brasileira e que está proporcionando o desmonte do Estado nacional.
No entanto, ele não é o “cabeça” desse processo, ele é o representante dos interesses da burguesia nacional e internacional. E “representante” se troca devido à conveniência. Não existe ética, amizade no capitalismo, apenas há o interesse “nu e cru” em acumular o Capital.
Se troca o “cavaleiro”, mas se mantém o “cavalo”, ou seja, para a elite dominante não interessa quem estará à frente, quem servirá de vitrine, o que importa é o fato dessa pessoa, independente de quem seja, cumpra as determinações e preceitos da burguesia.
Os anseios burgueses em aumentar a exploração e consequentemente concentrar maior quantidade de Capital em suas mãos e diminuir os ganhos dos trabalhadores, podem ser ofuscados pela movimentação popular, por meio de greves e manifestações.
Os deputados e senadores não diretamente ligados ao presidente golpista estavam tenebrosos de não se elegerem futuramente, pois seus nomes são divulgados constantemente nas redes sociais como: traidores do povo e da nação.
Então, foi necessário criar uma nova distração, um novo “circo” para atrair as massas. Falar em corrupção relacionadas ao Presidente Lula e ao PT não seriam suficientes, pois as opiniões já estão formadas, tanto em relação aos que são contra, bem como as que são favoráveis ao governo petista. Eles elegeram, assim, um novo alvo: Temer, Aécio e seus lacaios!
O raciocínio é bem fácil de entender: enquanto a população está esbravejando contra Temer e Aécio, em especial os petistas que estavam com o grito “preso” na garganta as “reformas” continuam a serem aprovadas.
E quando a população se der conta será tarde demais. Ela demorará a perceber, pois sua sede de justiça estará sendo satisfeita com as cabeças de alguns políticos corruptos.
É evidente que eles devem ser punidos, como todas as pessoas que roubam o patrimônio público ou pessoal. Mas devemos ficar atentos para o fato de só agora essas informações serem vazadas pela impressa, haja vista que ela sabia disso há muito tempo.
Devemos pedir o Fora Temer!, Diretas Já! Prisão aos ladrões. Mas não podemos esquecer da tramoia que está por trás, se não seremos marionetes novamente nas mãos dos poderosos.



E é bom fazer um adendo: Quando se fala em burguesia não estamos falando da classe média seja ela assalariada ou autônoma, estamos falando dos donos do Capital, dos meios de produção, de pessoas com tanto dinheiro que podem pagar milhões em propina para políticos a fim de que eles atendam os seus interesses, como se você e eu estivéssemos pagando um café para um amigo na padaria.
A política dos governos petistas buscou uma harmonia entre as classes sociais, eles fizeram uma política sindical, contando com o que há de melhor e pior nos sindicatos.
Essa política manteve a exploração capitalista, garantiu o aumento dos lucros da burguesia. Mas entregou algumas benécias aos pobres, mesmo sendo elas: migalhas em comparação ao dinheiro destinado à burguesia.
Os pobres, que nunca tiveram nada, fizeram verdadeiros milagres com esse dinheiro, os seus filhos tiveram oportunidades de se graduarem, fizeram a economia girar, saíram da extrema pobreza, adentraram e aumentaram a chamada classe média, que nada mais é do que a classe trabalhadora com condições melhores de vida!
Esse modelo econômico não é mais desejado pela burguesia, por dois motivos:
1º Eles sempre tiveram o “bolo inteiro”, por que dividi-lo, por menor que seja a parte destinada aos trabalhadores?
2º E se os trabalhadores continuarem a crescer economicamente, o que pode acontecer no futuro? E se eles quiserem uma parte maior do “bolo”?

Por isso realizaram o golpe contra a Presidenta Dilma!

As punhaladas contra Temer, Aécio e Cia não foram por ideologia, afinal eles seguem à risca os mandos e desmandos burgueses. Elas foram estratégicas, alguém tinha que ser sacrificado para manter os interesses da elite, e eles foram os escolhidos.

Por isso, lutemos por:
FORA TEMER! Diretas Já! Prisão aos corruptos!
Mas lembremos sempre: devemos barrar todo o desmonte estatal e as manobras para findarem os Direitos em curso!
E devemos pensar e agir em prol da criação de outros modelos políticos, em que a população possa de fato ser protagonista de sua história!


domingo, 21 de maio de 2017

Crise: Momento de Agir e Pensar


Precisamos estar ALERTAS, pois estamos vivendo em um grande período de CRISE, em TODOS os campos: ético e moral, ecológico, econômico, político, religioso, etc.
A CRISE favorece a busca por NOVAS soluções, possibilita que trazemos novos rumos para a humanidade. E instiga para o que há de MELHOR no ser humano venha à tona!
No entanto, a CRISE também colabora para o que há de PIOR no ser humano FLORESÇA, em que o ÓDIO tome conta da razão. Foi isso que aconteceu no NAZOFASCISMO, na ditadura militar brasileira.
O ATUAL modelo de sociedade está ESFACELADO. O ser humano está arrebentado, bem como o meio ambiente.
Temos o DEVER de pensar e agir para criarmos novas UTOPIAS, novas perspectivas de mundo. Porém, precisamos ter sempre o CUIDADO para que essas utopias não oprimam mais o ser humano do que a atual.
AJAMOS INCESSANTEMENTE COM O MÁXIMO DE FORÇAS E CUIDADO!